CONFIRA A PROGRAMAÇÃO

FEMO 2021

Festival de Música Online do Interior de SP 2021

Produzido pela Kalyteros Produções e Eventos e realizado com recursos da Lei Emergencial Aldir Blanc Nº 14.017, por meio do edital do ProAC Expresso LAB N° 40/2020 “Produção e Realização de Festival de Cultura e Economia Criativa com Apresentação Online” publicado pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

O ano de 2021 marca a segunda edição do FEMO, um projeto com a proposta de apoiar e difundir a produção musical autoral de artistas residentes no interior do estado de São Paulo, através de um festival de carater não competitivo, proporcionando aos artistas estrutura, ajuda de custo, material audiovisual e visibilidade através da divulgação e realização do evento.

O FEMO também proporciona cultura, arte e entretenimento de maneira gratuita e acessível a todos pelas redes.

Transmissão ao vivo 13 a 19 de abril.

Quem pode
participar?

Poderão se inscrever no festival, proponentes que sejam pessoa jurídica (inclusive Micro Empreendedor Individual – MEI).

Cada proponente poderá inscrever mais de uma proposta musical para o festival. Não há impedimentos quanto a uma pessoa participar em mais de uma proposta.

Podem ser inscritas tanto propostas com repertório que compreendam canções com letras quanto de músicas instrumentais, desde que todos os integrantes residam no interior de São Paulo a pelo menos 1 (um) ano.

Cada proposta musical deverá compreender uma apresentação com tempo mínimo de 40 (quarenta) e no máximo 50 (cinquenta) minutos com repertório autoral de no mínimo 8 (oito) e no máximo doze (12) músicas.

Para a seleção das propostas musicais do FEMO 2021, a Comissão Organizadora do Festival convidará um corpo de jurados formado por 5 (cinco) pessoas de notório conhecimento artístico cultural, que fará a análise, avaliação e escolha seguindo os critérios de Originalidade, Melodia, Letra, Interpretação e Arranjo. 

Serão selecionadas 28 (vinte e oito) propostas musicais autorais que serão contempladas com 1 (um) registro audiovisual em alta qualidade e 1 (um) registro fotográfico da apresentação ao vivo, assim como de uma ajuda de custo no valor de R$ 2000,00 (dois mil reais).

Para mais informações acesse o regulamento do festival.

Conheça os jurados

Eduardo D’Urso Hebling

Edu-Hebling-by-Grazia-Fiore-1

É músico, contrabaixista, compositor e arranjador. Iniciou seus estudos na Orquestra Sinfônica de Rio Claro, com o Maestro Pedro Cameron. Possui graduação e mestrado em Música Popular e Jazz pelo Conservatório Buzzolla, Adria, Itália. Possui mestrado em Música, na linha de pesquisa de Música, Cultura e Sociedade pela Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é doutorando na mesma Universidade, com projeto de pesquisa sobre a música do cinema mudo, onde trabalha aspectos improvisativos e adaptativos da performance musical ao vivo para os filmes silenciosos – o projeto Moodscope. É bolsista Capes desde 2019.

Entre seus trabalhos acadêmicos, destacam-se: publicação e apresentação artística do projeto “MovieScape: Audiovisual Landscapes for Silent Movie” no ARTECH Media Echosystems – 9th International Conference on Digital and Interactive Arts, em Portugal, 2019; publicação do projeto “Audio-visuals in shared space as a metaphor for mindscapes”, em Proceedings of the Generative Art, Futuring Past, Roma, 2019; tem apresentações de trabalhos em congressos como III SEFIM, 2019, XXVI e XXVII Congresso Nacional da ANPPOM (2016 e 2017).

Suas atividades musicais e didáticas somam 35 anos. Tem 60 CDs gravados como baixista, contrabaixista, dos quais 10 como produtor, compositor, arranjador. Além de liderar sua formação própria, Edu Hebling Xtet, com CD autoral lançado na Europa, colaborou com grupos italianos, e participou de turnês no Canadá (Montreal e Toronto Jazz Festival), México, Jamaica, Espanha (San Sebastian Jazz Festival), Venezuela, Alemanha, Grécia, Estônia, Lituânia. Foi integrante das bandas de Ornella Vanoni (arranjador e contrabaixista), Barbara Casini, Sergio Caputo, Massimo Bubola, Rosália de Souza e Erica Boschiero, em turnés nacionais e internacinais. Tocou com James Brown, Claudio Roditi, Ed Cortes, Marco Tamburini, Pietro Tonolo, John Riley, Giulio Capiozzo, Sandro Gibellini, Paolo Birro, Suelen Ka.
Entre seus útlimos trabalhos acadêmicos, destacam-se: publicação e apresentação artística do projeto “MovieScape: Audiovisual Landscapes for Silent Movie: Enactive Experience in a Multimodal Installation”, como primeiro autor, no ARTECH Media Echosystems – 9th International Conference on Digital and Interactive Arts, em Portugal, 2019; publicação do projeto “Audio-visuals in shared space as a metaphor for mindscapes: generative creation in a network performance”, como co-autor, no congresso Proceedings of the Generative Art, Futuring Past, Roma, 2019; apresentações de trabalhos em congressos como III SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE ESTÉTICA E FILOSOFIA DA MÚSICA, 2019, XXVII Congresso Nacional da ANPPOM, 2017, XXVI Congresso Nacional da ANPPOM, 2016.

Suas atividades musicais e didáticas somam 30 anos. Além de liderar sua formação própria, Edu Hebling Xtet, com CD autoral “Antes do Temporal” lançado na Europa, colaborou com grupos italianos, e participu de turnês no Canadá (Montreal e Toronto Jazz Festival), México, Jamaica, Espanha (San Sebastian Jazz Festival), Venezuela, Alemanha, Grécia, Estônia, Lituânia. Participou das bandas de Barbara Casini, Sergio Caputo e Rosália de Souza. Tocou com James Brown, Claudio Roditi, Ed Cortes, Marco Tamburini, Pietro Tonolo, John Riley, Giulio Capiozzo, Sandro Gibellini, Paolo Birro, Alessandro Galati, Suelen Ka.

VIVIAN GUILHERME

vivian-682x1024

Jornalista, mestre em Ciência, Tecnologia e Sociedade pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), graduada em Letras e pós-graduada em jornalismo contemporâneo. Atualmente, é chefe de redação no jornal Diário do Rio Claro e tem um histórico de trabalho de mais de dez anos na imprensa de Rio Claro e região. Por sete anos escreveu a coluna Play, no Jornal Cidade, no qual trazia artistas da cidade e também apresentou o programa Liquidificador, na TV Cidade Livre, cobrindo eventos musicais. Além dos trabalhos na imprensa, atuou como produtora musical e é técnica em áudio profissional. Em 2003, fundou o Festival Rock Feminino, sendo contemplada com editais do Governo do Estado e municipais. Foi eleita Personalidade Musical do Ano (2008 e 2011) pelo Prêmio GRC Music. Foi membro da Associação Brasileira de Festivais Independentes (Abrafin) e atuou como jurada de diversos festivais, como Araraquara Rock, Festclip, Festival de Música de Corumbataí, entre outros. Assessorou e produziu diversas bandas e artistas de Rio Claro. É criadora do Festival Rock Feminino e webmaster do Rockfeminino.com.br.

RODRIGO SPERANDIO

sperandio

Músico graduado pela Faculdade de Música Carlos Gomes nos cursos de Licenciatura e Bacharel em Violão Popular. Como diretor e produtor musical produziu mais de 120 CD’s e DVD’s. Destaque para a produção do CD do “Grupo Catira Brasil & Amigos 2” (2008) e para o DVD “Junior Hartung e Orquestra” (2012 e 2015). Tocou com vários artistas consagrados como Sérgio Reis, Mazinho Quevedo, João Mineiro e Mariano, Lourenço e Lourival, Zilo e Zalo, Durval e Davi, Craveiro e Cravinho, Lucas e Luan, Fátima Leão, Tinoco, Marquinhos (Grupo Sensação), Dunga, Joana, Fabinho (Os Travessos), Grupo Karametade, entre outros. Realizou shows de carnaval, chorinho e instrumental de viola caipira nas cidades nas cidades de San Francisco, Los Angeles, Las Vegas, San Diego, entre outras cidades do estado da Califórnia e Nevada (EUA). Em 2008, participou como músico figurante no filme “o menino da porteira”, interpretando o papel dos “Irmãos Powers”. A convite da direção do SBT e do Produtor Musical Arnaldo Sacomani, em 2016 fez o arranjo, a direção e a produção musical da música “Luar do Sertão”, interpretada por Dany Santoro, para a trilha da novela “Carinha de Anjo”. Em 2018 foi contemplado pelo Edital “Apoio a Projetos de Circulação de Espetáculos e Realização de Eventos Culturais no Município de Rio Claro – SP” como proponente do projeto “Ritmos Regionais Brasileiros”.

André Müzel

andré

Mestrando em Música pela UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas) e graduado em Regência Plena pela mesma Universidade. Maestro e Diretor Artístico da Orquestra Sinfônica de Rio Claro e do Coro Presbiteriano de Rio Claro, integra o corpo docente da Escola Livre de Música “Fábio Marasca”, projeto mantido pela Orquestra Sinfônica de Rio Claro. Já esteve como regente convidado à frente do Coral Municipal de Rio Claro, Coral Municipal de Americana, Banda Sinfônica da Academia da Força Aérea Brasileira, Banda Sinfônica “Henrique Marques” de Limeira, como aluno regeu a Orquestra Sinfônica de Santo André, Orquestra Sinfônica da UNICAMP e a Orquestra Filarmônica Jovem de Boston. Teve aulas de piano com os professores Eduardo Pahor Filho, Karen Stephanie, aulas de violino com Eduardo Semencio e Raul Sartori Lima, aulas de composição e regência com os maestros Raul Sartori Lima, Felipe Faglioni, Pedro Cameron e Carlos Fiorini. Participou de Master-Classes com os maestros Abel Rocha (Santo André), Mariana Farah (EUA), Hans-Peter Schurz (Alemanha) e Benjamin Zander (EUA).

EDU BARSOTTI

barsotti-1024x661

Músico percussionista formado pelo Conservatório de Tatuí no curso de Bateria MPB/JAZZ (2002) e Licenciado em Música pelo Centro Universitário Claretiano (2018). Estudou com grandes nomes da bateria brasileira dentre eles: Lilian Carmona, Fernando Gonçalves, José Carlos, Chico Batera e Dinho Gonçalves. Como percussionista erudito trabalha nas Orquestras: Sinfônica de Limeira desde 1998 onde exerce o cargo de Timpanista e chefe de naipe, Filarmônica de Rio Claro (percussionista) e Orquestra Rock de Campinas (timpanista) a primeira orquestra Rock do Brasil. Trabalhou com renomados maestros como: Benito Juarez, Cláudio Cruz, João Carlos Martins e Parcival Módulo. Em 1998, recebeu o reconhecimento como “Parceiro da Cultura” pela atuação eficiente e participação ativa no desenvolvimento de ações culturais essenciais no Estado de São Paulo, expedido pela Secretaria do Estado da Cultura. Lecionou no projeto Guri, bateria e percussão onde recebeu do Governador do Estado de São Paulo Marcos Mendonça o título de “Parceiro da Cultura” pelo relevante trabalho frente ao polo de Limeira – SP. Atuou como percussionista de diversos artistas, dentre eles: Zeca Baleiro, Fafá de Belém, Moacyr Luz, MV Bill, João Bosco, Agnaldo Rayol, Guilherme Arantes, Renato Teixeira, Altemar Dutra Jr, Chico César, Ivan Vilela, Mazinho Quevedo, Arleno Farias, Juliano Cezar, Nasi, CPM22, Titãs, J. Quest, Frejat, Raimundos, Dinho Ouro Preto, Melim, dentre outros.

O Festival será transmitido no canal do youtube e facebook.

13/04/2021 a 19/04/2021

Então, corre lá seguir nossas redes sociais.
Ficou com duvidas? Entre em contato
(xx) xxxxx-xxxx

© 2021 –  KALYTEROS PRODUCOES E EVENTOS EIRELI – CNPJ: 20.700.314/0001-04